ADA tenta invadir a comunidade do Batan e volta com baleados no bonde

Nesta manhã de quarta-feira os traficantes da facção Amigos dos Amigos (ADA) tentaram invadir a comunidade do Batan (TCP) em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Saiu um bonde de traficantes da Vila Vintém (ADA) em Padre Miguel, e foram na direção da comunidade do Batan, para pegar desprevenido os rivais do Terceiro Comando Puro na troca de plantão.

ADA tenta invadir a comunidade

Os traficantes que são liderados pelo criminoso conhecidos como “Jamaica”, estavam fortemente armados e preparados e interceptaram rapidamente a tentativa de baque da Vintém.Aconteceu um tiroteio entre os dois grupos, e os traficantes do ADA se deram mal no confronto, saindo com dois traficantes do bonde feridos.

Neste confronto, os traficantes do TCP conseguiram balear dois rivais, um de vulgo de “Indio” e outro de vulgo Nino, que conseguiram voltar para Vila Vintém após o fracasso.

ADA tenta retomar o Batan

Dominar as comunidades do Batan, Batanzinho, 200 e Vila Jurema, entrou na pauta de retomada dos rivais da facção ADA, que hoje, estão recolhidos no Jardim Novo e Light (ADA), em Realengo.

Num passado recente o Batan voltou pro ADA após a Milícia sair da comunidade, e foi responsável por recolher traficantes da Pedreira e Morro do Coroa, assim que houve a separação do “TCA”, em seguida, a invasão do São Carlos (TCP) no Morro da Coroa, que era dominada pelo ADA do Carré.

Entretanto, mesmo com muito apoio da Vila Vintém, os traficantes do ADA não conseguiram segurar constantes invasões do Terceiro Comando Puro, em bondes formados por crias, com apoio do Fumacê, Conjunto Amarelinho e Vila Aliança.

Assim que o ADA perdeu o controle do Batan, fugiram para o Batanzinho, mas também não conseguiram se manter por lá e fugiram para o Jardim Novo e Light, duas comunidades que estavam sob controle do ADA e recém tomada da Milícia.

  Morro do Fubá. Nesta madrugada o CV iniciou mais uma invasão pra controlar a comunidade

Precisando de soldados para agir no Jardim Novo, a facção ADA usou as duas comunidades como “casa” para membros da capital que foram expulsos dos seus morros ou não aceitaram ir para o CV e TCP, em meados de 2018 até hoje.

Resultado foi um aumento da violência e roubos no Jardim Novo, chamando operações e seguidas tentativas da Milícia retomar a comunidade, e formando um cinturão de complexos de comunidades sob a bandeira do ADA, com a Vintém como centro desse complexo.

Pintaram o símbolo da Tv Record na Cidade Alta em Cordovil

Os traficantes do Jardim Novo também foram responsáveis por tentar invadir o Morro do Jordão na Taquara, e entrar na Santa Maria e Teixeiras em Jacarepaguá. Essas comunidades são próximas as matas que dão acesso ao Jardim Novo e Light, por isso viraram alvos.

Mas nos últimos 2 anos, acabaram firmando um acordo com o Comando Vermelho que estava na Praça Seca, e conseguiram expulsar as Milícias da Santa Maria e Teixeiras, e segundo boatos, os traficantes do ADA ajudaram para fechar qualquer rota de saída da Milícia para Realengo.

Vamos aguardar quais serão os próximos passos do ADA do Complexo da Vintém.

Deixe um comentário